JellyPages.com
"É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer, porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo". Clarice Lispector

Seguidores

outubro 05, 2012

BDSM um ponto de vista...By Sophys


Fiz um post outro dia q criou uma polemica entre amigos, 
me falaram:
- Só mostrou a parte boa da coisa, rs
Era fato, tive q dar o braço a torcer.
O grande problema q sou uma romântica assumida.
Tudo q faço na vida tem esse lado fortemente encravado em mim.

Quando conheci o mundo BDSM, 
não entendia direito como as pessoas se submetiam a alguém!
Q absurdo!
São loucas! 
Homens e mulheres sendo tratados como Donos (as) de alguém!
Bah! Q povo doido.


Mas o pior de tudo q não conseguia parar de ler toda a filosofia.
Me interessei mais e mais pelo assunto.
Entrei em salas de bate-papo e comecei fazer amizades no ciclo BDSM.

Não faltaram Dominadores querendo me adestrar.
Entrei em inúmeras furadas.
Por sorte me deparei com pessoas realmente incríveis 
q me ajudaram,  me sinalizando alguns perigos e alegrias desta estrada chamada BDSM


Entre eles preciso mencionar meu saudoso amigo DOM de BDSM 
q sempre me puxava a orelha. 
Ele sempre falava
" Nunca diga a um Dominador q gosta de uma coisa 
q vc realmente não deseja experimentar,
vc se colocará em risco".

E como eu era (?) muito rebelde por vezes queria ter o controle da situação.
Ele me disse:
"Porra Sophys vc é a submissa ou a DOMME!" 
(risos)


Conversava muito com várias meninas 
e sempre surgiam historias diferentes.
Uma delas dizia q o dominador dela 
pedia dinheiro emprestado q nunca era devolvido... 
Ela era claramente explorada financeiramente por ele.

Outra q o dominador a tratava com desprezo e esta choramigava o tempo todo.
Conversando com o Mestre Oculto questionei...
Poxa se elas tem o poder de entregar a coleira e virar as costas pq não fazem?
Ele me disse:
"Sophys vc tem q entender q cada pessoa tem anseios e desejos diferentes.
Tem submissa q gosta de sofrer fisicamente outras emocionalmente, 
elas não partem pq é parte delas.
Perceba... Quem realmente está no comando é ela,
se ela fica pq isso a deixa de alguma forma ligada a ele".



A todos q estão iniciando (confesso estou sempre iniciando ) o meu conselho é... Cuidado!
Olhos muito abertos.
Existem pessoas realmente muito séria
E outras totalmente "doidas" e não estou exagerando.
O principal é o momento da negociação
 e com quem vc negocia.
Leve a sério. 
Tudo está sendo determinado entre vcs dois em igualdade de condições.
A palavra forte é CONSENSUAL.
Cuidado com o jogo de palavras.


Se vc é uma ciumenta assumida... Um Dom com muitas escravas será um grande problema.
Seus desejos e seus anseios, devem ter uma sintonia com seu futuro Dominador.
Leia muito, se informe.

Cuidado com os blogs, tive amigas submissas q me assumiram q seus dominadores 
faziam a "revisão" de tudo q elas escreviam, 
e tudo tem uma "licença poética".


Ops!
Antes de uma critica dura,
 tem outros blogs q aprendi muito e simplesmente admiro toda a dedicação 
e carinho q é nítido entre submissa (o) e Dominador (a).
A parte dura é separar o joio do trigo.



Histórinha ilustrativa:

Estava uma vez com um problema pessoal muito sério, e disse ao amigo.
- Deus vai me ajudar logo essa tempestade vai passar.
Ele me disse:
- Sophys tenho inveja de vc. Gostaria de acreditar em Deus.
Por muitas vez não tenho a quem recorrer e isso é muito triste.
Ele ainda completou.
-"O problema da religião é q os lideres religiosos são homens comuns".

Pq lembrei desse episodio?
No  BDSM somos pessoas comuns
e não deuses.
Simples assim

By Sophys


"... e que nada nem ninguém 
é mais importante do que nós próprios. 
E não devemos negar-nos nenhum prazer, 
nenhuma experiência, 
nenhuma satisfação, 
desculpando-nos com a moral, 
a religião ou os costumes".

14 comentários:

  1. querida Sophys li o seu delicioso texto...
    olha essa é a minha opinião(humilde como sempre)...
    no bdsm como em outras vertentes sexuais e claro como no sexo baunilha não tem que ter essa coisa de para ser bom tem que fazer assim para pertencer ao club tem que se comportar desta maneira...
    no bdsm como em qualquer outra forma de prazer tem que ter principalmente respeito pelo outro...isso é o principal para mim claro
    depois vêm as pessoas sem escrúpulos essas criaturas vampiricas sugadoras da fragilidade e carencias das outras...
    amigas e amigos como na vida de todos os dias prazer...desejo...luxuria...tesão...sexo...mt...mesmo...mas principalmente exigir respeito do outro...
    essa é a minha opinião...respeito todas as outras...
    beijos amordaçados em vc querida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Candy Kerido!

      O BDSM foi importante na minha vida pq aprendi a respeitar todos os desejos. Posso até não compartilhar de alguns. Mas respeito todos a minha volta soh q agora sem demagogia é realmente sincero, rs

      vc sempre muito honesto nas suas colocações,

      Bjos sufocados

      Excluir
  2. Lindona da minha vida!!
    Nem vou escrever muito pq o Candy e anjos maus ja expressaram muito bem, sobre seu post que esta maravilhoso!!
    Eu aqui me levanto para aplaudir de pé.
    Que boa lembrança do Dom de BDSM, grande amigo e que sempre tinha boas falas,deu saudades.
    Te amo amoreca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, parceira, irmã Neuza!

      Vc é uma das submissas mais maravilhosas q conheci na vida. Vc segurou minha mão me ajudou me guiou, Menina sem vc teve momentos q realmente eu ia pirar. Me Ouviu por horas e pior ainda ouve.
      Te amo d+!

      Bjk@s

      Excluir
  3. Oi M@mys!
    Não sou uma bdsmcista de carteirinha, sou bem avulsa nessa história, mas tenho algum conhecimento, através de estudos, pesquisas e de amigos e amigos que conheci por aí e praticam. Creio que como tudo na vida, há o lado bom e o lado ruim, o BDSM, como qualquer outra atividade é feito e praticado por pessoas e elas é que lhe dão as caracteristicas. Não existe uma regra fixa, como uma partida de futebol, de volei ou de tenis, as que existem são combinadas pelos interessados e isso é que leva à consensualidade e dentro desse penssamento, o que é bom para um, pode ser ruim para outro. Há aqueles que se submetem à dor física e há os que preferem a dor psicológica, como há os que preferem ter as suas idéias e pensamentos submetidos ao crivo da outra parte. Dos três, acho o maior perigo no terceiro, mantemos contato, lemos e ficamos amigas de uma pessoa que nos brinda com idéias e pensamentos da cabeça de outra. Você mesmo citou, encontramos muitos blogs assim por aí, o que eles exibem, não é o pensamento do dono, mas sim do Dono do dono do blog.
    Dentro dessa linha, não tenho vergonha de confessar, já rompi relações por esse motivo, me pediram para mudar um comentário, que não estava de acordo com as idéias do Dono, afinal de contas, quem estava comentando, eu ou o Dono?
    Para mim, submeter-se é uma coisa e deixar de ser, é outra, por sinal algo muito grave.
    Qualquer um pode se submeter se isso faz parte de suas fantasias e lhe faz bem, mas a personalidade é algo que não se abre mão, furtar-se à ela, é sinal de fraqueza, algo que não pode existir na alma de submissas!
    BJOS
    Lena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kerida Filhot@ Len@!

      Pois é ainda bem q vc sabe pouco de BDSM e arrasa desse jeito. kkkk
      Minha linda lamento q tenha passado por uma experiência ruim. Mas faz parte do show. Uma mulher com a sua personalidade q se coloca tão bem, por vezes incomoda...
      Fazer o q...
      Acredito nas criticas para crescer.

      Te doluuuu viu mocinha diliça!

      Bjk@s

      Excluir
  4. Querida amiga como sempre arrasou no post.

    Cada pessoa tem um ponto de vista, muito se discute e poucos vivem de forma plena o BDSM e por isso, penso que não existe o certo e o errado dentro, desde que seja de comum acordo...

    Como Dominadora eu fico chocada com algumas amigas submissas, mas respeito seus desejos e vontades e no meu ponto de vista não tem o lado ruim.

    Fazemos escolhas e se escolhemos é bom.

    Beijos sua linda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Demonia mais Amad@

      Vc transborda uma integridade única.
      Gosto dessa liberdade e o respeito q o mundo BDSM me dá. Cada pessoa é única e tem desejos únicos.
      Sejamos livres.

      Bjk@s

      Excluir
  5. Sophys,

    Nos conhecemos pouco, é verdade, mas você bem sabe como foi parte do meu trilhar neste universo, por vezes mágico por outros confusos.
    O BDSM não difere de relações comuns, tem um peso verdade, mas os perigos, as quedas são também as conhecidas no nosso cotidiano.
    Talvez muito se discuta sobre o que é ou como deva ser, esquecendo-se que BDSM é sentir, um sentir das partes praticantes, um sentir desejo verdadeiro, e com isso um aprendizado ilimitado do que somos e aonde podemos chegar.
    Flores e espinhos fazem parte de todo contexto que é viver, saber aproveitar cada um à nosso favor é a grande diferença. Não dá para entrar nesse universo achando que as flores dele não trazem espinhos, que é totalmente diferente do universo baunilha, que aqui só tem pessoas sinceras, honestas, verdadeiras, porque se assim pensar estará se condenando a um caminho tortuoso. Não existem deuses no BDSM, existem pessoas e como em todo lugar em que elas estão há o bom e o mal, a cruz e a espada.
    Separar o joio do trigo realmente fica difícil pra quem chega novo, os blogs não são referências como deveriam ser, muitos não passam de contos fantasiosos, poucos realmente relatam com fidelidade a verdadeira D/s, deixando assim a impressão que o paraíso é aqui no BDSM, os novatos sonham em vivenciar tudo aquilo que leem, mas o outro lado não é relatado na maioria, ficando apenas a boa imagem.
    BDSM como já disse é sentir, sentir a pele arrepiada, não por prazer sexual mas arrepiada pelo prazer do pertencer ou de dominar, e ter consciência que colherá flores com espinhos, afinal isso é viver, seja onde for.

    Desculpe-me, acabei falando demais rs

    Beijos ternos,
    atena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro quando vc fala d+!

      Atena, vc é maravilhosa, já trocamos algumas figurinhas pena q nos falamos tão pouco teria muito q aprender com vc.
      Acho q nem preciso dizer mais nada vc simplesmente se colocou muito bem.

      Bjk@s

      Excluir
  6. Minha criança!
    Li com muita atenção seu texto e confesso: AMEI!
    Bom se todas subs tivesse esse pensamento.
    Bjs doces
    Dom Vlad

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dom Vlad!

      Q bom!
      Adoro conversar com o sr. e sua opinião me é muito cara.

      Meu respeito,

      Excluir
  7. Sophys, esses dias eu estava pensando nisso, a propósito, minha última postagem tem relação com esses pensamentos. Acredito que o mais importante no BDSM não é rotular pessoas, as práticas podem ser as mesmas, feitas com todo cuidado e atenção, mas pessoas são humanas e passíveis de erros.

    Você deve ser ideal ao Dominador que escolheu se submeter.
    O que seria do BDSM se não fosse as essências? Cabe a nós submissas, sabermos escolher quais delas se adaptam com nossa visão de mundo e desejos e assim prosseguir.

    É imensamente complicado isso, comecei com Dono e teve vezes que pensei em deixar tudo. Mais difícil que a iniciação, é permanecer no caminho.

    Uma amiga querida disse e repito aqui: "coisa boa acompanhar seus caminhos em um lugar de paz, onde só os que identificam-se manifestam sua opinião..." *vita do Senhor da Torre.

    E é isso que sinto agora!

    Beijocas!
    {perséfone core}_DC

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perséfone,

      Kerida acredito realmente nas suas palavras como regra para a vida. Qdo escolhemos um caminho este deve ser seguindo com a sabedoria nos nossos corações. Querer desistir, recuar, correr atrás, sofrer, sorrir, prazeres... Serem vividos com toda a força da emoção.

      Bjk@s

      Excluir