JellyPages.com
"É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer, porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo". Clarice Lispector

Seguidores

agosto 26, 2012



"É sempre no passado aquele orgasmo, é sempre no presente aquele duplo, é sempre no futuro aquele pânico. É sempre no meu peito aquela garra. É sempre no meu tédio aquele aceno. É sempre no meu sono aquela guerra. É sempre no meu trato o amplo distrato. Sempre na minha firma a antiga fúria. Sempre no mesmo engano outro retrato. É sempre nos meus pulos o limite. É sempre nos meus lábios a estampilha. É sempre no meu não aquele trauma. Sempre no meu amor a noite rompe. Sempre dentro de mim meu inimigo. E sempre no meu sempre a mesma ausência". Carlos Drummond de Andrade

6 comentários:

  1. delicia de texto...
    tesão de imagem...
    beijos amordaçados...

    ResponderExcluir
  2. Passa no nosso blog e comenta os nossos dois novos textos :)
    http://loveandsexafternoons.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto mesmo...

    Beijocas e saudades!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga tb toh toda enrolada com a pagina da google, saquinho...

      Bjk@s

      Excluir