JellyPages.com
"É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer, porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo". Clarice Lispector

Seguidores

setembro 19, 2016

Balada de Gisberta - Pedro Abrunhosa


Perdi-me do nome, 
Hoje podes chamar-me de tua, 
Dancei em palácios, 
Hoje danço na rua. 
Vesti-me de sonhos, 
Hoje visto as bermas da estrada, 
De que serve voltar
Quando se volta p'ró nada. 
Eu não sei se um Anjo me chama, 
Eu não sei dos mil homens na cama 
E o céu não pode esperar.
Eu não sei se a noite me leva, 
Eu não ouço o meu grito na treva, 
E o fim vem-me buscar.
Sambei na avenida, 
No escuro fui porta-estandarte, 
Apagaram-se as luzes, 
É o futuro que parte.
Escrevi o desejo, 
Corações que já esqueci, 
Com sedas matei
E com ferros morri. 
Eu não sei se um Anjo me chama, 
Eu não sei dos mil homens na cama 
E o céu não pode esperar.
Eu não sei se a noite me leva, 
Eu não ouço o meu grito na treva, 
E o fim vem-me buscar.
Trouxe pouco,
Levo menos, 
E a distância até ao fundo é tão pequena, 
No fundo, é tão pequena, 
A queda.
E o amor é tão longe, 
O amor é tão longe... 
E a dor é tão perto


Para o amigo Wolf - Com voz do compositor Pedro Abrunhosa

                                         

4 comentários:

  1. Linda escolha.
    Tenha uma noite de paz e luz.

    Beijos

    https://odiariodaescrava.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Pedro Abrunhosa,um dos meus cantores preferidos,muito boa escolha amiga,devias ouvir na voz do próprio ;)

    Beijo grande meu

    ResponderExcluir
  3. Wolf kerido fica a dica para o pessoal, eu tenho as duas versoes no meu celular. O Pedro Abrulhosa foi me apresentado por um amigo muito querido foi amor a primeira nota. Ele é único. Mas vou colocar aqui tb o do P.A. em sua homenagem,

    Bjk@s

    ResponderExcluir