JellyPages.com
"É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer, porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo". Clarice Lispector

Seguidores

fevereiro 01, 2016

Parábola - O sapo - Luciano Pereira


Se você puser um sapo numa panela, 
enchê-la com água e a colocar no fogo, 
vai perceber uma coisa interessante: 
O sapo se ajusta à temperatura da água, 
e permanece lá dentro. 
E continuaria se ajustando, 
quanto mais subisse a temperatura. 
Quando a água estivesse perto do ponto de fervura,
 e o sapo tentasse saltar para fora,
 não conseguiria, 
porque estaria muito cansado devido aos ajustes que teve que fazer. 
Alguns diriam que o que matou o sapo foi a água fervendo...
O que o matou, na verdade, 
foi a sua incapacidade de decidir quando pular fora.
 Pare de se ajustar à pessoas erradas, 
relacionamentos abusivos,
 amizades parasíticas,
 trabalhos fim-de-carreira 
e tantas situações que vivem te "esquentando".
 Quando você já fez tudo o que pôde, 
e ainda tem que viver fazendo mais, 
você corre o risco de morrer tentando, 
e não alcançar nada.
Saia fora disso. 

Um comentário: