JellyPages.com
"É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer, porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo". Clarice Lispector

Seguidores

fevereiro 11, 2016

Fernando Pessoa Obra Poética.


Encontrei hoje em ruas, separadamente,
 dois amigos meus que se haviam zangado . 
Cada um me contou a narrativa de por que se haviam zangado.
 Cada um me disse a verdade. 
Cada um me contou as suas razões.
 Ambos tinham razão. 
Ambos tinham toda a razão. 
Não era que um via uma coisa e outro outra, 
ou um via um lado das coisas e outro um lado diferente.
 Não: cada um via as coisas exatamente como se haviam passado,
 cada um as via com um critério idêntico ao do outro. 
Mas cada um via uma coisa diferente, 
e cada um portanto, tinha razão. 
Fiquei confuso desta dupla existência da verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário