JellyPages.com
"É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer, porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo". Clarice Lispector

Seguidores

janeiro 25, 2013

Karla Tabalipa


Que nunca me falte essa vontade de seguir,
sem parar por muito tempo pra lamentar.
Que nunca me faltem os abraços apertados
que tanto me acalmam durante as recaídas.
Que eu nunca fique sem meus anjos da terra,
a quem costumo chamar de amigos.
E que sempre que eles precisarem de mim,
eu possa me fazer presente.
Que eu consiga sempre enxergar o tamanho do meu valor.
E identificar rapidamente as pessoas
que não merecem minha companhia.
Que eu nunca esqueça que pessoas melhores virão,
e substituirão aquelas que nunca mereceram o lugar
que ocuparam no meu mundo.
Mas ainda sim,
que eu entenda que essas pessoas que me fizeram sofrer,
entraram na minha vida
pra que eu aprendesse a dar o devido valor
àquelas que realmente merecem.
Que eu não desaprenda a amar.
Que eu aceite ser amada.
Que eu não deseje o mal daqueles
que insistem em me atingir,
por capricho,
insegurança e inveja.
E que eu desconheça essas mediocridades.


Que nunca me falte essa vontade de seguir,
sem parar por muito tempo pra lamentar.
Que nunca me faltem os abraços apertados
que tanto me acalmam durante as recaídas.
Que eu nunca fique sem meus anjos da terra,
a quem costumo chamar de amigos.
E que sempre que eles precisarem de mim,
eu possa me fazer presente.
Que eu consiga sempre enxergar o tamanho do meu valor.
E identificar rapidamente as pessoas
que não merecem minha companhia.
Que eu nunca esqueça que pessoas melhores virão,
e substituirão aquelas que nunca mereceram o lugar
que ocuparam no meu mundo.
Mas ainda sim,
que eu entenda que essas pessoas que me fizeram sofrer,
entraram na minha vida
pra que eu aprendesse a dar o devido valor
àquelas que realmente merecem.
Que eu não desaprenda a amar.
Que eu aceite ser amada.
Que eu não deseje o mal daqueles
que insistem em me atingir,
por capricho,
insegurança e inveja.
E que eu desconheça essas mediocridades.

Karla Tabalipa

P.S.: Postagem no - THE CAVE

Nenhum comentário:

Postar um comentário