JellyPages.com
"É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer, porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo". Clarice Lispector

Seguidores

maio 08, 2012

Fernando Pessoa



Nunca amamos ninguém. 
Amamos, tão-somente, a ideia que fazemos de alguém. 
É a um conceito nosso - em suma, é a nós mesmos - que amamos. 
Isso é verdade em toda a escala do amor. 
No amor sexual buscamos um prazer nosso dado por intermédio de um corpo estranho.
No amor diferente do sexual, buscamos um prazer nosso dado por intermédio de uma ideia nossa. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário